Em setembro de 1975 a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais-EPAMIG transferiu a área do CECA ao IAA/MCT por meio de comodato para que o governo federal criasse a Estação Experimental Regional da Zona da Mata.

Após a extinção do IAA a EPAMIG firmou convênio com a UFV em dezembro de 1990 tendo permitido a continuidade das pesquisas que estavam sendo desenvolvidas pelo corpo técnico do extinto IAA.

O CECA se constitui na principal base do PMGCA da UFV. Naquela estação são produzidas as plântulas para o T1 que tem sido plantados nas sub-estações experimentais das usinas assim como no CEPET e Campus III em Rio Paranaíba.